LOGISTICS

LOGISTICS
Movimento Eficiente !!!

Logisticamente Antenado Headline Animator

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Artigo ABRALOG

VISÃO DOS EMBARCADORES DE CARGA SOBRE A DISTRIBUIÇÃO DE SEUS PRODUTOS

A Abralog divulgou pesquisa nacional inédita elaborada por dois de seus associados, GKO Frete e RC Solis, abordando a visão dos embarcadores sobre o transporte e distribuição de carga no País. A pesquisa durou cerca de três meses e contou com a colaboracão da entidade. VEJA A PESQUISA.

Segundo Ricardo Gorodovits (foto), diretor Comercial da GKO Frete, o levantamento foi feito com importante segmentos econômicos do Brasil: alimento e bebida, farmacêutico, cosmético e beleza, químico, eleto-eletronico, linha branca, telecom, calçados, confecção e tecidos, utlidades domésticas, automotivo e auto-peças, higiene e limpeza, varejo e e-commerce.

Celso Queiroz (foto), sócio-diretor da RC Soliz, diz que as empresas pesquisadas representam universo de R$ 170 bilhões de faturamento, 8 milhões de toneladas/ano de carga e R$ 3,5 bilhões em fretes. Para dar noção de grandeza, com o faturamento dessas empresas seria possível construir 340 km de linhas de metrô, lembrando que o sistema metroviário de São Paulo, o maior do País, tem pouco mais de 78 km.

Já a carga transportada seria equivalente a 320 000 carretas, ou perto 1000 carretas de mercadoria por dia.

É um cenário de dificuldade dos dois lados: as transportadoras estão em sérias dificuldades e os embarcadores, que já tiraram o pé no primeiro semestre, pretendem endurecer a negociação nesta segunda parte do ano. Além disso, reclamam da qualidade dos serviços.

A pesquisa foi feita somente com empresas (68 no total) que fazem distribuição em todo Brasil, com executivos em nível de Diretoria e alta Gerência e que respondem pela direção do sistema de distribuição de suas empresas.

A radiografia mostra que o sistema brasileiro de distribuição é ruim e caro. Com prestadores de serviço com baixa capacidade de inovação e baixo uso de tecnologia. Prazos de entrega instáveis com frequentes atrasos e preços altos caracterizam o serviço de Transporte e Distribuição de carga no país.

A pesquisa mostra que nossa distribuição está a caminho de um impasse onde, de um lado, os transportadores pagam 50% mais caro do que pagariam nos EUA, e ao mesmo tempo, as empresas brasileiras de transporte amargam margens baixíssimas e prejuízos crônicos. Como resolver o impasse? Quem paga não aguenta mais pagar tão caro e quem recebe não aguenta mais receber tão pouco.

Para o presidente da Abralog, Pedro Francisco Moreira (foto), trata-se, certamente, da maior pesquisa sobre transporte e distribuição realizada na indústria e no comércio brasileiro e identifica quem são os principais embarcadores de carga no Brasil, o que eles desejam de suas transportadoras, o que pensam delas, como esses embarcadores estruturam sua logística e o que pretendem nos próximos meses. Além disso, o levantamento, explica Pedro Moreira, aponta tendências a médio e logo prazos.

LEIA MAIS EM :


Fnac é o novo cliente da FM Logistic

Rede varejista é o primeiro cliente da nova área de transportes da empresa

FM Logistic, uma das principais especialistas em Supply Chain do mundo, anuncia a conquista do primeiro cliente para a recém-lançada área de transportes no Brasil. A empresa será a responsável pelo abastecimento de quatro lojas da Fnac, maior varejista mundial de tecnologia, cultura e informação.

As lojas da rede em Ribeirão Preto (SP), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR) e Porto Alegre (RS) receberão produtos eletrônicos entregues pela FM Logistic. Como as lojas ficam instaladas em shoppings, o serviço garantirá total compatibilidade com as regras e exigências dos centros de compras, que preveem horários específicos para entrega, carga e descarga de materiais.   

A conquista do novo cliente é um passo importante na estratégia de expansão da FM Logistic no Brasil. A área de transportes já representa 35% do faturamento mundial da companhia e, no País, irá atender aos segmentos de varejo, indústria, cosméticos e fármacos.

“A FM Logistic está preparada para oferecer agregar valor ao cliente, oferecendo um trabalho inovador com qualidade e agilidade. A Fnac é nossa primeira parceria na área de transportes e estamos prontos para expandir nossa atuação neste nicho de mercado” afirma Luis Martinez, diretor de transportes da FM Logistic.
A Fnac é a maior varejista mundial de produtos de tecnologia, cultura e informação. O mix de produtos da Fnac é único no mundo: livros, CDs, DVDs, equipamentos de áudio, vídeo, telefonia, fotografia, informática e serviços. Fundada há 60 anos na França e presente há 15 anos no Brasil, cada Fnac é um lugar onde todas as culturas são compartilhadas e todas as paixões são estimuladas e enriquecidas.

Estar numa Fnac é uma empolgante experiência que aguça a curiosidade, dada a imensa possibilidade de escolhas, o aconselhamento personalizado, de espírito engajado e inovador, cujas opiniões e pontos de vista ajudam o consumidor na sua decisão de compra. Em todas as lojas, há espaços dedicados a exposições fotográficas e eventos culturais gratuitos.

Atualmente, são 12 lojas no Brasil, três em São Paulo (Fnac Paulista, Fnac Pinheiros e Fnac Morumbi, no MorumbiShopping), uma em Guarulhos (Terminal 3 do Aeroporto Internacional), uma em Campinas (Shopping Parque Dom Pedro), uma em Ribeirão Preto (RibeirãoShopping), uma no Rio de Janeiro (Barra Shopping), uma em Curitiba (Park Shopping Barigui), uma em Belo Horizonte (BH Shopping), uma em Brasília (Park Shopping), uma em Goiânia (Flamboyant Shopping) e outra em Porto Alegre (BarraShoppingSul), além do site fnac.com.br.

Até o momento, a rede Fnac, tem 184 lojas na França, Suíça, Espanha, Portugal, Bélgica, Marrocos, Qatar e Brasil, empregando mais de 15 mil funcionários. Em 2014, o faturamento da rede foi de € 3,89 bilhões.
Sobre a FM Logistic
A FM Logistic oferece soluções de alto desempenho para logísticas complexas e atende seus clientes com eficiência e excelência. Atuando de forma sustentável e socialmente responsável nos 12 países em que está presente, a FM Logistic é referência internacional na prestação de serviços de armazenagem, co-packing, cadeia de suprimentos e transporte. No Brasil, são 1.315 colaboradores operando nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul com supply chain eficiente e soluções personalizadas para os setores de alimentação, cosméticos, indústria automobilística, higiene pessoal, alta tecnologia e gigantes do varejo. Iniciou suas atividades no País em 2013 e nos últimos meses mobilizou um grupo de colaboradores para auxiliar como voluntários nos trabalhos da APAE de Barueri e criou o projeto Luz na escuridão em parceria com a escola de música da Associação Cultural Promoart. De perfil inovador, a empresa continuará investindo em tecnologia em 2015 com a implantação do processo FMOP (Fast Multi Order Process) e com o ingresso no segmento de transportes, ampliando sua linha de negócios no País. Expertise de décadas a serviço do desenvolvimento do Brasil.



Fonte: PLANIN - Communications Department and Press FM Logistic Brazil  

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Confenar firma parceria com a MGITECH


Confenar firma parceria com a MGITECH

Revendas Associadas poderão comprar pacotes de celulares com preços mais competitivos

 

Para fortalecer sua prática de ofertas e benefícios para a rede de Revendas Associadas, a Confenar (Confederação Nacional das Revendas da Ambev e das Empresas de Logística da Distribuição) anuncia as condições exclusivas da parceria com a MGITECH, distribuidora de valor agregado em soluções completas de tecnologia, coleta de dados e mobilidade.

A parceria concede descontos especiais na compra de pacotes e aparelhos Samsung Galaxy Gran Neo Plus. Além do preço mais baixo que o praticado nas lojas, outro diferencial é que o equipamento já vem homologado pela HB.SIS, empresa especializada em soluções tecnológicas o que agrega mais uma funcionalidade aos smartphones.

"A associação garante mais mobilidade aos nossos associados e permite que nossos parceiros tenham aparelhos de alta tecnologia. Estamos felizes com mais uma união promovida pela Confenar", diz Nino Anele, Executivo da área de Negócios e Parcerias da Confenar.

O Grupo MGI nasceu de uma empresa de informática, fundada em 1991 na cidade paulista de Suzano. Desde então, diversificou suas atividades, constituindo um sólido relacionamento com fabricantes de produtos eletrônicos líderes no mercado. Em 2012, a empresa uniu forças com a Rogetech (distribuidora de hardware), e a partir da fusão, nasceu a MGITECH, distribuidora de hardware, serviços e soluções corporativas.

Para mais informações, acesse www.confenar.com.br

 

Resumo Confenar

A Confenar possui mais de 120 revendas afiliadas e mais de 500 empresários ligados à rede. A Confederação gera 23.000 empregos diretos e cerca de 70.000 indiretos, além de prestar atendimento a cerca de 1 milhão de pontos de venda em todo o País.

Juntas, as Revendas filiadas faturam mais de R$ 14 bilhões ao ano e possuem uma das maiores frotas de distribuição do Brasil, com 12.350  veículos.

Desses veículos, 4820  são caminhões, 1200 caminhões de puxada (transferência de produtos da fábrica para a Revenda), 2800 caminhões de entrega, 820 caminhões terceirizados, 2.000 motos, 2.600 automóveis/utilitários, 2.300 veículos leves e 630 empilhadeiras.

A Confenar investe, anualmente em média, mais de R$ 15 milhões em autopeças, R$ 4 milhões em uniformes, R$ 30 milhões em seguros, R$ 3 milhões em treinamento, entre outros.As frotas têm consumo anual de R$ 210 milhões em óleo diesel (combustível e lubrificante) e R$ 12 milhões em pneus.

 

 

 

 Resultado de imagem para confenar

 

Sobre a Confenar

A Confenar (Confederação Nacional das Revendas Ambev e das Empresas de Logística da Distribuição) representa todas as empresas revendedoras dos produtos Ambev. Criada em janeiro de 2003, é hoje a maior rede de distribuição de bebidas do País. Entre suas iniciativas destacam-se a otimização das atividades do segmento, a garantia da sua representatividade e a geração de negócios que beneficiem os revendedores associados. Juntas, as revendas Confenar são responsáveis por uma das maiores frotas de veículos do País e por uma das mais complexas e eficientes operações de logística de distribuição do mundo.

 

 

 

PLANIN – Assessoria de Imprensa da Confenar

Angélica Consiglio e equipe – Tel.: 11. 2138-8900 - www.planin.com

Contatos: confenar@planin.com

 

Thaís Cavalcante

Tel: (11) 2138-8927 | Cel.: (11) 98958-8239

PLANIN – A agência que inova sua maneira de comunicar

www.planin.com

  









 

 


Tenha uma excelente semana!

Antes de desistir

 

Antes de desistir, pense que somente alcança o sucesso quem insiste, apesar de tudo.

Fred Astaire, o famoso ator que encantou as telas do cinema dançando e fez mais de 40 filmes, ao fazer seu primeiro teste para o cinema, recebeu a resposta de que não sabia atuar. Era careca, e ainda dançava pouco. Em 1950 ganhou um Oscar honorário e em 1970 em Prêmio UNICRIT, concedido no Festival de Berlim em reconhecimento à sua contribuição ao gênero musical.

Ao professor de Enrico Caruso, diziam que ele não tinha voz e não era capaz de cantar. Acreditando nisso, os pais de Enrico queriam que ele fosse engenheiro. Ele não desistiu e se tornou famoso cantor de ópera, admirado até os dias atuais.

Winston Churchill foi reprovado na sexta série. Somente se tornou primeiro ministro da Inglaterra depois dos 60 anos. Sua vida foi cheia de derrotas e fracassos. Mas ele nunca desistiu. Chegou a dizer um dia: “- Eu deixaria a política para sempre, se não fosse a possibilidade de um dia vir a ser Primeiro-Ministro”. Ele conseguiu.

Walt Disney foi despedido pelo editor de um jornal por falta de idéias. Você pode imaginar tal coisa? Antes de construir a Disneylândia, foi à falência diversas vezes. Nunca desanimou.

Rodin era considerado por seu pai como um idiota. Seu tio dizia que ele era um caso perdido. Por três vezes ele foi reprovado na admissão à escola de artes. Descrito como o pior aluno da escola, Rodin não desistiu e deu ao mundo maravilhas da escultura como o pensador, o beijo e filho pródigo.

Assim acontece com todos os que perseguem seus sonhos, não se permitindo desanimar por derrotas ou julgamentos precipitados. Lembre-se você pode ser derrotado, mas não fracassará enquanto continuar tentando.

Logo haverá de descobrir que ainda há muitas tentativas a serem feitas. Há muita gente a ser procurada, muitos dias a serem vividos, e muitas conquistas a serem alcançadas. Não há limites para quem acredita que pode atingir seus objetivos, e que pode concretizar os seus sonhos e projetos.

Pense nisso e tente outra vez. E outra mais. Não se deixe abater por críticas, ou experiências mal sucedidas. Vá em frente. Tente de novo e verá que os seus esforços alcançarão êxito.

 

(Autor Desconhecido)

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Palestra on-line: Gestão estratégica de estoques e Planejamento avançado de demanda


 

Gestão estratégica de estoques e Planejamento avançado de demanda
 
 
  Junte-se a nós nesta palestra online gratuita
Quinta-feira (03/09) às 11h (horário de Brasília)
 
 
  Inscreva-se. Vagas limitadas!  
 
 

Entenda mais sobre Gestão estratégica de estoques e planejamento avançado de demanda com o autor (Paulo Roberto S. Tavares) do livro de mesmo título publicado pela Revista MundoLogística.

Neste webinar o palestrante irá tratar de:

- Conceitos, objetivos e função dos estoques
- Gerenciamento de estoques, variáveis e KPIs
- Planejamento e previsão de demanda
- Utilização do S&OP para geração de valor para o negócio

Não perca essa oportunidade de aprender mais sobre o tema e tirar suas dúvidas com o instrutor!

Palestrante: Paulo Roberto S. Tavares

Os participantes do webinar poderão interagir com o palestrante, enviando suas perguntas através do chat.

Webinar: Gestão Estratégica de Estoques e Planejamento avançao de demanda
Data: 03 de Setembro de 2015
Horário: 11h às 12h (horário de Brasília)
Após registrar-se gratuitamente, você receberá um email de confirmação com o link de acesso a este seminário online.
Requisitos de Sistema
PC - Windows 7, Vista, XP ou 2003 Server
Macintosh - Mac OS X 10.4.11 (Tiger) ou mais recente
Mobile iPhone/iPad/Android
 
As inscrições são gratuitas!
Reserve já seu espaço neste Webinar gratuito.
 
 
 
 
 



segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Tenha uma excelente semana!

O que faz o balão subir

 

Era uma vez um velho homem que vendia balões numa festa.
Para atrair compradores, o homem deixou um balão vermelho soltar-se e elevar-se nos ares.
Estava ali perto um menino.
Estava observando o vendedor e, é claro apreciando os balões.

Depois de ter soltado o balão vermelho, o homem soltou um azul, depois um amarelo e finalmente um branco.
Todos foram subindo até sumirem de vista.
O menino, de olhar atento, seguia a cada um.
Ficava imaginando mil coisas…

Uma coisa o aborrecia, o homem não soltava o balão preto.
Então aproximou-se do vendedor e lhe perguntou:
– Moço, se o senhor soltasse o balão preto, ele subiria tanto quanto os outros?
O vendedor de balões sorriu compreensivamente para o menino, arrebentou a linha que prendia o balão preto e enquanto ele se elevava nos ares disse:
– Não é a cor, filho, é o que está dentro dele que o faz subir.

 

A diferença da nossa vida não está na aparência e sim no conteúdo.

 

(Autor Desconhecido)

 

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Perfil dos Embarcadores de Carga Brasil 2015 - apresentação on-line gratuita


 

Visão - Embarcadores de Carga Brasil 2015
conheça o resultado de uma grande pesquisa
 
 
  Junte-se a nós nesta palestra online gratuita
Quinta-feira (20/08) às 11h (horário de Brasília)
 
 
  Inscreva-se. Vagas limitadas!  
 
 

Conheça o resultado da pesquisa Visão Embarcadores de Carga Brasil 2015 realizada pela GKO e RC Sollis.

Esta pesquisa investigou o perfil dos embarcadores de carga no Brasil e responde a questões como: Quem são os embarcadores? O que desejam de seus transportadores? O que pensam sobre as transportadoras que utilizam? O que indicam como tendências e o que pretender fazer ainda em 2015?

A pesquisa foi realizada junto a embarcadores representativos de vários segmentos e juntos faturam mais de R$ 170 Bilhões/ano e contratam mais de R$3,5 bilhões em frete! Não perca! .

Palestrante: Ricardo Gorodovits (Diretor da GKO)


Os participantes do webinar poderão interagir com o palestrante, enviando suas perguntas através do chat.

Webinar: Visão Embarcadores de Carga 2015
Data: 20 de Agosto de 2015
Horário: 11h às 12h (horário de Brasília)
Após registrar-se gratuitamente, você receberá um email de confirmação com o link de acesso a este seminário online.
Requisitos de Sistema
PC - Windows 7, Vista, XP ou 2003 Server
Macintosh - Mac OS X 10.4.11 (Tiger) ou mais recente
Mobile iPhone/iPad/Android
 
As inscrições são gratuitas!
Reserve já seu espaço neste Webinar gratuito.
 
 
 
 
 



quinta-feira, 30 de julho de 2015

Agenda Confenar terá emissão de carbono compensado

Agenda Confenar terá emissão de carbono compensado

Companhia irá plantar 600 árvores para neutralizar a presença de CO2 no meio ambiente

 

Apontado como uma das principais causas do aquecimento global e efeito estufa, o dióxido carbono (CO2) é sempre alvo de diversas discussões relacionadas à proteção do meio ambiente. Como ainda é inviável a interrupção da emissão do gás em nosso dia a dia, são importantes algumas iniciativas para proporcionar a neutralização de sua presença na atmosfera.

Preocupada em minimizar os danos trazidos por esse composto, a Confenar (Confederação Nacional das Revendas Ambev e das Empresas de Logística da Distribuição), mais uma vez, terá o selo de Carbono Compensado no Agenda Confenar 2015. O evento acontece entre os dias 12 e 14 de agosto, no Hotel Bourbon Cataratas Convention & Spa, em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Para essa missão, a Companhia irá contar com o já tradicional patrocínio da Mercedes-Benz, além do auxílio da consultoria Bravo Ambiental, especializada em realizar medição e compensação de GEE – Gases de Efeito Estufa, com sequestro de CO2.

Pelos cálculos realizados pela companhia em conjunto com os seus parceiros, a iniciativa aponta o plantio de 600 árvores em mata nativa, a serem inseridas no bioma Mata Atlântica. As mudas serão acompanhadas no período "berçário", que corresponde aos dois primeiros anos das árvores restauradas.

"A Confenar está sempre preocupada em oferecer iniciativas ambientais que tragam resultados para a nossa sociedade. Compensar o carbono emitido em nossa convenção anual r é mais uma delas, por isso, estamos engajados em realizar o plantio das árvores, criando um ambiente mais saudável e seguro para nossos parceiros, amigos e familiares", afirma Victor Simas, presidente da Confenar.

O executivo também ressalta que as aferições obedecem a protocolos reconhecidos internacionalmente por organizações especializadas com o selo ONU de reconhecimento.

 

Números Confenar

A Confenar possui mais de 120 revendas afiliadas e mais de 1.000 empresários ligados à rede. A Confederação gera 23.000 empregos diretos e cerca de 70.000 indiretos, além de prestar atendimento a cerca de 1 milhão de pontos de venda em todo o País.

Juntas, as Revendas filiadas faturam mais de R$ 12,2 bilhões ao ano e possuem uma das maiores frotas de distribuição do Brasil, com 13.430 veículos.

Desses veículos, 8.200 são caminhões, 2.500 caminhões de puxada (transferência de produtos da fábrica para a Revenda), 4.300 caminhões de entrega, 1.400 caminhões terceirizados, 2.000 motos, 2.600 automóveis/utilitários, 2.300 veículos leves e 630 empilhadeiras;

A Confenar investe, anualmente, mais de R$ 15 milhões em autopeças, R$ 4 milhões em uniformes, R$ 30 milhões em seguros, R$ 3 milhões em treinamento, entre outros.As frotas têm consumo anual de R$ 210 milhões em óleo diesel (combustível e lubrificante) e R$ 12 milhões em pneus.

 

 

  

Sobre a Confenar

A Confenar (Confederação Nacional das Revendas Ambev e das Empresas de Logística da Distribuição) representa todas as empresas revendedoras dos produtos Ambev. Criada em janeiro de 2003, é hoje a maior rede de distribuição de bebidas do País. Entre suas iniciativas destacam-se a otimização das atividades do segmento, a garantia da sua representatividade e a geração de negócios que beneficiem os revendedores associados. Juntas, as revendas Confenar são responsáveis por uma das maiores frotas de veículos do País e por uma das mais complexas e eficientes operações de logística de distribuição do mundo.

 


PLANIN – Assessoria de Imprensa da Confenar


quarta-feira, 22 de julho de 2015

Nota: Níveis de estoque, pelo Fecomercio de SP

Mais da metade dos empresários considera seu nível de estoque adequado

Análise da FecomercioSP indica que o comerciante se preparou para enfrentar uma crise rigorosa e de longo prazo. Também aponta que ele poderá ser mais conservador nas compras nos próximos meses 

A proporção de empresários da região metropolitana de São Paulo que considera seu estoque adequado registrou alta de 14,9% no mês de julho com relação a junho, atingindo 57,9% dos comerciantes. A variação é de 6,8% no comparativo com o mesmo período do ano passado. Os dados são do Índice de Estoques (IE) da FecomercioSP, que capta a percepção dos comerciantes sobre o volume de mercadorias estocadas nas lojas. Ele varia de zero (inadequação total) a 200 pontos (adequação total).
De acordo com o índice, o volume de empresários que avaliam seus estoques como elevados demais caiu de 36,3% em junho para 27,9% em julho. Esse é o menor valor registrado desde março de 2014.

Em relação ao indicador que mede a percepção dos empresários sobre o nível de estoques do comércio, a alta foi de 14,1% e passou de 101,5 pontos para 115,9. No comparativo anual, o aumento foi de 6,2%.
Para a assessoria econômica da FecomercioSP, a variação expressiva dos indicadores pode ser pontual e também reflexo das liquidações, mas sugere uma tendência de ajustes das empresas em relação a seus estoques. Essa mudança pode significar que o empresário está mais consciente e preparado para enfrentar uma crise rigorosa e de longo prazo.
A federação ainda avalia ser possível que os empresários comecem a planejar suas compras junto aos fornecedores de forma mais conservadora nos próximos meses.

Fonte: sm.com.br

Artigo: Vendas online - Já planejou sua logística?

Fonte: http://sm.com.br/

Garantir a entrega de produtos em bom estado e de forma rápida é o principal entrave para o crescimento do e-commerce de alimentos. Veja como melhorar os processos logísticos dessa operação 

Negócio em ascensão
Há cinco anos, a rede Mercantil Bastos (MG) iniciou sua operação de vendas online, que representa 2,5% do faturamento. Meta é dobrar a participação em dois anos

Seis anos atrás, o comércio eletrônico no Brasil era um mercado de apenas R$ 10 bilhões, com público inferior a 18 milhões de pessoas. Em 2014, movimentou R$ 35,8 bilhões e atraiu mais de 51 milhões de consumidores, segundo a E-bit, consultoria especializada no setor. A expectativa é fechar 2015 com mais 20% de aumento. Apesar do avanço, a logística ainda é um desafio para as empresas que operam lojas online. Cientes disso, elas têm procurado melhorar seus processos. Afinal, está em jogo a satisfação de um público exigente e a rentabilidade do negócio.
As dificuldades podem ser ainda maiores para quem vende alimentos pela internet. Os principais gargalos estão no fracionamento de pedidos e na separação dos perecíveis, que exigem rapidez na entrega e cuidados adicionais no manuseio, embalagem e transporte. Para Wagner Salzano, gerente de projetos da Imam Consultoria, um erro comum é tratar a logística de uma pontocom como a de uma loja física. “Muitas quebram devido a altos custos e baixo retorno. É preciso planejamento”, ressalta.
Segundo o especialista, há dois modelos de logística adotados por supermercados online: o picking (separação de pedidos) loja a loja e o feito no centro de distribuição. Mas não existe um modelo ideal. A recomendação é avaliar qual melhor se encaixa em cada operação, afirma Maria Fernanda Hijjar, sócia executiva do Instituto ILOS.
O picking loja a loja é mais adotado por redes com lojas físicas de médio porte, com amplo espaço de retaguarda e pulverizadas nas áreas a serem atendidas pelo delivery, além de menor volume de vendas pela internet. Já o picking em CD é mais usado em operações online maiores, pois permite maior espaço para estoque, separação e saída de pedidos e exige maior automação dos processos.

Em alguns casos, contudo, é preciso fazer adaptações. O mineiro Mercantil Bastos centralizou o picking na loja matriz. Já o GPA está em fase de mudança. Vai substituir o picking loja a loja pelo feito no CD. Confira nas próximas páginas mais detalhes sobre essas operações e veja outros aspectos logísticos que impactam no e-commerce.
Com cinco anos, o e-commerce do Mercantil Bastos, dono do Supermercados Santa Helena, representa 2,5% do faturamento da rede, hoje com sete lojas físicas em Minas Gerais. Nos próximos dois anos, o plano é dobrar esse percentual. Para isso, a empresa tem o desafio de otimizar a operação. Das treze cidades atendidas pelo e-commerce, incluindo Belo Horizonte, a varejista tem lojas físicas apenas em Sete Lagoas.
Por esse motivo, a rede adaptou o picking loja a loja em um modelo centralizado que funciona em uma única filial, a do Jardim Primavera. Para facilitar as entregas em Belo Horizonte – a 70 km de Sete Lagoas –, um ponto de apoio foi instalado na capital. “Nele, os pedidos já chegam embalados e saem direto para entrega”, explica Frederico Bastos, sócio da empresa. Além de facilitar a entrega, a iniciativa ajuda a reduzir custos com frota e mão de obra. Na loja de Sete Lagoas, a separação é feita direto nas gôndolas. Os funcionários recebem os pedidos por um sistema de retaguarda integrado ao portal. A separação de cada um ocorre com ajuda de coletores eletrônicos, onde são registrados os produtos. O equipamento transmite as informações ao sistema de retaguarda, que fatura o valor total da compra. Esse processo dispensa o registro das mercadorias no checkout.
Gerenciar estoque compartilhado com a loja e atrapalhar o público no horário de pico são riscos desse modelo de separação. No primeiro caso, é possível integrar o software que controla a saída de mercadorias no portal ao programa de retaguarda das filiais. “Esse sistema também deve indicar no site a quantidade de cada item disponível para compra”, afirma Maria Fernanda Hijjar, do ILOS. Já Wagner Salzano, da Imam, lembra ainda que é preciso repor as gôndolas com maior frequência para evitar ruptura e insatisfação dos clientes.
O GPA chegou ao limite de sua capacidade de atendimento online em São Paulo. Como solução, a empresa decidiu substituir a separação de pedidos feita nas lojas físicas pelo picking realizado em um CD exclusivo para a operação de e-commerce das bandeiras Extra e Pão de Açúcar. A mudança deve ocorrer no segundo semestre. A expectativa é elevar em cinco vezes a capacidade de atendimento no Estado. Posteriormente, as operações do Rio de Janeiro e Brasília também deverão passar pela mesma mudança.
Eduardo Adrião, diretor de delivery do GPA, explica que o novo sistema de picking será feito por grupo de produtos e não por pedido. Para agilizar o processo, o layout do CD será organizado por departamentos (mercearia, higiene, limpeza e outros), a exemplo do que acontece nas lojas. Também haverá câmaras específicas para perecíveis. Depois de os produtos serem separados em cada setor, eles serão agrupados por pedido e conferidos. Feito isso, a compra será faturada e encaminhada para entrega.
Outra iniciativa da empresa para aprimorar a logística de entrega é investir na automação do novo CD. A consultora Maria Fernanda Hijjar lembra que esse é um ponto muito importante. O ideal é que a separação, por exemplo, utilize esteiras para agilizar o processo. “A médio prazo, investimentos como esse reduzem os custos.”
Devido à localização, o modelo centralizado no CD costuma elevar o tempo de entrega. Para evitar isso, é recomendado adotar sistemas de mapeamento de rotas e trabalhar com motoristas que conheçam a região, além de utilizar a capacidade total de carregamento dos veículos. O GPA definiu um teto de entrega por dia nas áreas atendidas. “O sistema avisa quando o limite é atingido e o portal passa a realizar agendamentos apenas para o dia seguinte”, afirma Adrião. Futuramente, o Grupo pretende levar sua operação online para o Nordeste e Centro-Oeste.

Frota própria ou terceirizada
Avalie qual se encaixa na operação, pois os impactos são diferentes
Segundo pesquisa da ABCOMM (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), os veículos terceirizados são utilizados por 35% das lojas online, enquanto os próprios, por 13%. A maior parcela utiliza os correios (93%), modelo que não se encaixa na venda de itens de supermercados pela internet. E isso se deve ao fato de envolverem produtos perecíveis, que exigem envios rápidos, em ambientes climatizados para não estragarem. Wagner Salzano, consultor da Imam, explica que não existe um tipo ideal de frota. “Para escolher, é preciso considerar aquele que mais se encaixa na operação logística”. O Mercantil Bastos, por exemplo, além da frota, tem equipe de motoristas e entregadores próprios. Para entregas menores e de curta distância, usa motos. Já para as maiores, caminhões-baú compactos. “Isso nos dá um maior controle da operação”, afirma Frederico Bastos, sócio da rede. O GPA, por sua vez, preferiu um sistema misto. Para locais distantes e de difícil acesso, o Grupo adota frota terceirizada e, para os demais lugares, própria. “Assim, conseguimos quebrar barreiras regionais”, observa Eduardo Adrião, diretor de delivery do Grupo. Veja a seguir os impactos de cada tipo de frota na operação.
PRÓPRIA
  • Maior controle da operação
  • Mais trabalho com treinamento da equipe e manutenção da frota
  • Mais fácil fazer a equipe se engajar com os resultados da empresa e assim prestar um bom atendimento
TERCEIRIZADA
  • Mais indicada para longas distâncias e áreas de difícil acesso
  • Custos podem ser mais elevados
  • É preciso ter cuidado nas cláusulas do contrato para evitar prejuízos com perda de produtos

Pereciveis cuidados especiais
Boas práticas também evitam problemas com a Vigilância Sanitária


O delivery de perecíveis eleva a competitividade dos supermercados online. Mas o efeito pode ser o contrário se a qualidade das mercadorias for comprometida. No Mercantil Bastos (foto), por exemplo, esses produtos são acondicionados em embalagens térmicas assim que saem da área de refrigerados e congelados e mantidos em setores climatizados até írem para entrega. “Não fazemos o picking direto nas câmaras frias, porque lá os produtos ficam encaixotados e dispostos em grandes pilhas, dificultando essa etapa”, explica Frederico Bastos, sócio da rede. No GPA, os caminhões de entrega contam com três ambientes: um para refrigerados, outro para congelados e um para itens secos. “Com isso, garantimos a qualidade dos produtos caso haja trânsito ou ocorra um imprevisto no caminho”, afirma Eduardo Adrião, diretor de delivery do Grupo. Já em um CD, é preciso contar com uma câmara para cada tipo de perecíveis. A separação ocorre dentro delas, onde o produto permanece até a entrega. Um erro é deixar esses itens em temperatura ambiente, pois pode gerar problemas com a Vigilância Sanitária.